Inteligência Artificial: ela salvará as comunidades indígenas?

Prompt: Mapa de satélite de terras indígenas protegidas gerado por IA, tendência no artstation, Criado em Dall-E by OpenAI

“Artificial Intelligence: will it save indigenous communities?” – Os impactos Negativos e Positivos da ética e do impacto social do uso da IA nas comunidades indígenas do Brasil e do mundo

A inteligência artificial (IA) é uma tecnologia que está se desenvolvendo rapidamente e tem o potencial de impactar todas as esferas da sociedade, incluindo as comunidades indígenas. Assim como qualquer tecnologia, a IA pode ser usada para o bem ou para o mal, e é importante considerar os impactos potenciais, tanto positivos quanto negativos, antes de implementá-la em comunidades indígenas.

Impactos negativos? Claro, acontecem!

Um dos principais impactos negativos da IA nas comunidades indígenas é a perda recorrente de conhecimento tradicional originário. A IA  pode ser usada para coletar e analisar grandes quantidades de dados, incluindo informações sobre práticas culturais, línguas, histórias indígenas e muito mais. Essas informações podem ser usadas sem permissão ou créditos das fontes, o que pode levar à perda de conhecimentos tradicionais indígenas e à assimilação cultural.

Perda de conhecimentos e saberes originários indígenas: Imagine que alguém pegue os segredos das histórias que seus avós contavam e venda sem a sua permissão e de sua família? A IA pode, às vezes, retirar o conhecimento tradicional das comunidades indígenas e usá-lo sem permissão desses povos. Por exemplo, se uma máquina aprende sobre práticas espirituais e as compartilha na internet, isso pode prejudicar as culturas indígenas.

Outro impacto negativo da IA é a estereotipagem. A IA pode ser utilizada para criar modelos que preveem o comportamento humano. Esses modelos podem ser usados para reforçar estereótipos sobre os indígenas, fazendo com que os outros pensem que todos são iguais. Isso pode levar a mal-entendidos e discriminação. Pense em como é injusto quando as pessoas fazem suposições sobre você com base na sua aparência ou de onde você é.

O acesso desigual à tecnologia de IA também é um imenso problema. Nem todas as comunidades indígenas têm acesso à infraestrutura de energia elétrica, de internet ou a computadores, o que significa que elas podem perder os benefícios potenciais da IA, como melhorias na educação, na saúde e outras possibilidades de uso.

A substituição de empregos é outro impacto negativo potencial da Inteligência Artificial. A IA pode ser usada para automatizar tarefas que, atualmente, são realizadas por humanos, como agricultura ou artesanato (sim, artesanato). Isso pode dificultar a vida dos indígenas, que dependem desses empregos para sobreviver.

Alguns exemplos de como o artesanato indígena pode ser afetado:

  • Produção em massa de réplicas de artesanato feito manualmente pelos indígenas usando impressão 3D ou outras técnicas automatizadas. Isso pode reduzir a demanda e o valor do artesanato original;
  • Uso de software de design e robôs para produzir artesanato inspirado em motivos indígenas, mas não feito por eles (digo, nós indígenas). Isso tiraria o controle da representação das nossas culturas;
  • Máquinas que fazem tecelagem, cerâmica, cestaria etc. de forma mais rápida e barata do que os métodos manuais. Isso poderia impactar a renda dos artesãos indígenas;
  • Inteligência artificial sendo usada para gerar designs “inspirados” nos artesanatos e artes indígenas sem dar os créditos da criação ou os benefícios para essas comunidades;
  • Perda de transmissão de conhecimentos e técnicas tradicionais ancestrais, caso diminua a demanda pelo artesanato feito à mão ou que a arte deixe de ser produzida.

A exploração de dados é outro impacto negativo que pode afetar todas as comunidades, incluindo as indígenas. A IA pode ser usada para coletar informações pessoais, incluindo histórias e memórias, como fotos e mensagens. Esses dados podem então ser usados sem permissão ou crédito do cidadão, o que pode ser prejudicial para as comunidades indígenas, uma prática que já ocorre dentro das universidades ao se apoderar dos conhecimentos originários tradicionais.

O uso irresponsável de tecnologias principalmente por “pessoas não indígenas” pode levar à apropriação cultural, diminuição de emprego e renda e desvalorização da arte e da cultura originária. São impactos que precisam ser analisados e discutidos com os próprios indígenas!

Impactos positivos? Sim, existe!

A Inteligência Artificial também tem o potencial de gerar impactos positivos nas comunidades indígenas, desde que os indígenas sejam os detentores desse processo no desenvolvimento, programação, alimentação e uso do algoritmo da sua IA.

Um dos principais benefícios da IA é a preservação das culturas. A IA pode ser usada para gravar e compartilhar histórias e tradições indígenas, garantindo que elas não se percam no tempo.

A IA também pode auxiliar na melhoria do acesso à educação. A IA pode ser meio importante para fornecer educação online e recursos de aprendizado para as comunidades indígenas, ajudando as crianças a aprenderem coisas novas.

A IA também pode ser usada para melhorar o acesso à saúde, através  do diagnóstico preciso de doenças, fornecer tratamentos e melhorar a qualidade dos cuidados à saúde.

A IA também pode ser usada para promover o desenvolvimento sustentável. Ela pode ser utilizada para ajudar as comunidades indígenas a viverem de maneira sustentável, protegendo suas terras e recursos naturais.

A IA também pode ser usada para desenvolver empreendimentos econômicos. As comunidades indígenas podem usar a IA para criar os próprios negócios, gerando renda e oportunidades.

Considerações Éticas, tem que ter!

É importante considerar as implicações éticas do uso da IA nas comunidades indígenas. É uma ferramenta que deve ser usada de forma responsável e ética, respeitando os direitos e a cultura dos indígenas.

Algumas considerações éticas importantes:

  • A IA deve ser usada para preservar e promover a cultura indígena, não para substituí-la ou assimilá-la;
  • A  IA deve ser usada para melhorar o acesso à educação e à saúde para as comunidades indígenas, não para excluí-las;
  • A  IA deve ser usada para promover o desenvolvimento sustentável, não para prejudicar o meio ambiente;
  • A IA deve ser usada de forma equitativa, garantindo que todas as comunidades indígenas tenham acesso a seus benefícios.

Juntando os pensamentos sobre a (IA), com um copo cheio de café e beiju de tapioca

A IA tem o potencial de gerar impactos positivos e negativos para as nossas comunidades indígenas. É importante considerar esses impactos antes de implementar a  IA nessas comunidades, sendo utilizada de maneira responsável e ética, respeitando os direitos e as culturas de nós, indígenas.

Recomendações

Para garantir que a  IA seja usada de forma positiva nas comunidades indígenas, é importante tomar as seguintes medidas primárias:

  • Incluir as comunidades indígenas de todo o mundo na tomada de decisão, desenvolvimento e implementação da  IA;
  • Desenvolver diretrizes éticas para o uso da  IA em comunidades indígenas;
  • Investir em programas de apoio, investimento, fomento e capacitação para ajudar as comunidades indígenas a pensar usos étnicos, éticos e usabilidades da  IA.

Com as devidas precauções, a  IA é um meio que pode ser usado como ferramenta poderosa para o desenvolvimento das comunidades indígenas e pelos povos indígenas no comando dos prompts de suas vidas.

Por Anápuàka Tupinambá | Instagram: @anapuakatupinamba

Seja um bom ancestral hoje!

2 respostas

  1. Lembrando-me de Stifen Walkiin um robô não é um mau em si mesmo, mas, mas mãos de uma sociedade capitalita, como esperar que a IA seja benéfica?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Noticias Relacionadas

Categorias

Redes Sociais

Pular para o conteúdo