Ciclo Encontro com mulheres indígenas traz reflexão sobre o universo feminino nas culturas

19 MAR 2015
19 de Março de 2015
O ciclo começa nesta sexta-feira (20), termina no dia 23 e vai reunir mulheres dos povos indígenas Kura Bakairi, Yawalapiti, Kamaiurá, Guarani, Karajá, Javaé e Xavante, com o objetivo de fazer uma reflexão do universo feminino indígena. A parceria é com o Centro de Pesquisa e Formação do Sesc de São Paulo, localizado na Rua Dr. Plínio Barreto, 285 4º andar do prédio da FecomércioSP, Bela Vista (SP).

A produtora cultural, graduada em Ciências Sociais pela PUC/SP, Cristina Flória, vai fazer a mediação das mesas. Para ela o encontro é um forma de não apenas mostrar as mulheres indígenas e suas culturas mas também o reconhecer-se no outro mesmo com as diferenças.

''As dificuldades enfrentadas pelas mulheres é um dos temas desse encontro, e a nossa proposta é trazer elementos para essa reflexão. Após o encontro a Severiá Idioriê irá escrever e disponibilizar suas impressões sobre esse ciclo, trazendo com mais propriedade os pontos debatidos e refletidos sobre esse tema.'', comenta Cristina.

As mulheres indígenas que vão participar desse encontro são exemplos em suas comunidades. Quatro são do Mato Grosso: Kaiulu Yawalapiti, Watatakalu Yawalapiti, Severiá, filha de Karajá e Javaé e a Darlene Taukane da etnia Kura Bakairi. Duas são Guarani do município de São Paulo: Arazu Guarani e Djerá Rete. 

''É surpreendente que  em pleno século XXI a maioria dos brasileiros ainda desconhece a imensa e rica diversidade dos povos indígenas no Brasil, e mais ainda sobre o universo feminino nessas comunidades. 
Esse encontro tem o mesma motivação e intuito de quando realizei o documentário Piõ Höimanazé - a mulher Xavante em sua arte, com a mulheres da aldeia Etenhiritipá, no estado do Mato Grosso. Motivar uma reflexão sobre o patrimônio cultura feminino, sobre a riqueza de conhecimento que as mulheres indígenas mantêm há milhares de anos e seus atuais desafios no mundo contemporâneo. Motivar também para uma reflexão sobre o que o universo feminino suscita dentro de nós para uma compreensão do que é ser humano, ser mulher.'', reflete.



Programação:

20/03 (10h às 13h15) – Avanços sociais da mulher indígena e meio ambiente. Com Carmen Junqueira, Darlene Taukane e Cristina Flória.

Cristina Flória, Carmen Junqueira e Darlene Yaminalo Taukane, apresentam ao público referências teóricas sobre a temática indígena abordando os critérios de identificação indígena, os direitos garantidos aos povos indígenas na Constituição Federal de 1988, os avanços sociais da mulher indígena, as atividades que o Instituto Yukamaniru de Apoio às Mulheres Kura Bakairi desenvolve na aldeia Kuiakware, e a cultura Kura Bakairi.

20/03 (14h15 às 17h30) – Mulheres Xinguanas, suas conquistas e desafios. Com Watatakalu Yawalapiti e Kaiulu Yawalapiti Kamaiurá. 

Watatakalu Yawalapiti e Kaiulu Yawalapiti Kamaiurá desenvolvem uma reflexão sobre o universo feminino das mulheres indígenas do Xingu, os projetos que vêm desenvolvendo através da Associação Yamurikumã das Mulheres Xinguanas, que reúne 16 etnias do Parque Indígena do Xingu, abordando também as culturas Yawalapiti e Kamaiurá.

Será exibido o vídeo Encontro das mulheres Xinguanas, filmado por realizadoras Kawaiweté, por ocasião do II Encontro das Mulheres Xinguanas realizado em outubro de 2013, em Canarana, no Mato Grosso. O encontro reuniu 250 mulheres de 16 etnias para discutir o papel que a Associação Yamurikumã deve exercer para que as mulheres xinguanas tenham mais força e participação política nas instâncias de decisão dentro e fora do Xingu.

21/03 (10h às 13h15) – Cultura Guarani e saúde indígena. Com Djerá Rete e Arazu Guarani.

Djerá Rete e Arazu Guarani, da aldeia Tekoá Ytu, da Terra Indígena Jaraguá, localizada na periferia de São Paulo, desenvolvem sobre o universo feminino Guarani, os desafios em relação as questões referentes à saúde indígena, os trabalhos que o Centro Cultural Rapó tem desenvolvido dentro da aldeia, e a cultura milenar Guarani em convivência com a sétima cidade mais populosa do planeta e considerada a 14a. cidade mais globalizada do mundo.

21/03 (14h15 às 17h30) – Identidade, cultura e diversidade cultural. Com Severiá Idioriê.

Severiá Idioriê Xavante, encerra o ciclo do Encontro com Mulheres Indígenas trazendo reflexões referentes a sua experiência como educadora em escola indígena e sobre questões referentes a identidade, cultura indígena e diversidade cultural.

Exibição do documentário Piõ Höimanazé – a mulher Xavante em sua Arte, filmado entre 2007 e 2008, na aldeia Xavante Etenhiritipá, Terra Indígena Pimentel Barbosa, no Mato Grosso. Filme inédito sobre o universo feminino Xavante protagonizado por mulheres de diversas gerações, que revelam sua arte, de raízes culturais profundas, retratando em minúcias todo o seu esplendor, a riqueza de seus conhecimentos que são mantidos há milhares de anos e transmitidos de geração a geração até os dias atuais.


Foto: Cristina Flória

Redação Yandê
Voltar

© 2013 - 2021 YANDÊ - A rádio de todos. A 1ª EtnoMídia Indigena do Brasil - Todos os direitos reservados.