A origem da água entre Povos Indígenas

26 JAN 2015
26 de Janeiro de 2015
A água é essencial para todos os seres vivos na terra. A sua preservação é responsável pela vida das plantas, dos animais e das pessoas. Nas aulas de Ciências e nos livros da escola você já deve ter lido que 70% do planeta Terra é feito de água.
Existem muitas teorias sobre como os oceanos se formaram ao longo dos últimos 4,6 bilhões de anos. Uma delas é a de que gases terrestres se condensaram e começaram a cair em forma de chuvas intensas, que deram origem a grandes oceanos na superfície do planeta.

Mas essa é uma explicação não indígena sobre o surgimento da água. Você sabia que os povos indígenas também têm suas próprias explicações para o surgimento das águas no mundo?

Conheça uma narrativa mítica do povo Kuikuro, que vive no Parque Indígena do Xingu, no Mato Grosso, sobre a formação dos oceanos, rios e igarapés.

Antigamente não existia água no mundo. Havia somente um homem, chamado Sagakagagu, que tinha seis cabaças de água.
O deus Ta?gi foi procurar esse homem, pois diziam que ele vivia muito melhor do que todos os outros seres. Ta?gi foi procurar o dono da água, até que chegou na aldeia onde Sagakagagu morava. O dono da água falou:
- Ta?gi, você chegou?
- Eu cheguei.
- O que você quer comigo?
- Eu venho atrás do senhor para lhe pedir pelo menos uma cabacinha de água.
- Senhor Ta?gi, eu tenho água aqui, mas não é boa para tomar banho. Eu tenho água salgada e água doce.

O dono da água, Sagakagagu, não queria mostrar a água para Ta?gi. Ta?gi já havia percebido que ele não queria lhe dar a água.
No dia seguinte o deus Ta?gi quebrou rodas as cabaças de água que estavam penduradas na casa do dono da água. Então apareceu o mar que tem água salgada, os igarapés, os lagos, os rios e as lagoas. A água se espalhou pelo Brasil e pelo mundo inteiro.
Foi assim a origem da água no Brasil. Quem trouxe a água para nós foi o deus Ta?gi.

versão de Sepé Kuikuro | Fonte: Livro das Águas - Índios no Xingu (2002)

Na concepção do povo Panará, que vive no Sudeste do Pará, a água veio de uma tartaruga. Conheça abaixo a essa narrativa compartilhada entre as crianças, jovens e velhos do povo Panará.

A água surgiu pela tartaruga há muitos anos atrás. Os antigos tomavam água do cipó, cortavam todos os dias sem parar, eles bebiam com a família. Os homens e as mulheres enchiam a cuia grande com a água do cipó no mato e traziam para casa. Os antigos foram caçar longe, na volta encontraram a tartaruga no mato, ela estava no barranco alto.
Eles perguntaram para a tartaruga:
- Você sabe fazer água?
A tartaruga respondeu:
- Eu sei fazer água.
Aí ela começou a cavar o chão, porque a tartaruga tinha casco duro e afiado. A tartaruga enorme falava na língua dos antigos, na mesma língua. Ela foi cavando um buraco até encontrar água.
A tartaruga foi cavando e aumentando a água, bem rápido. Eles voltaram do mato para casa e chegaram. Eles contaram para as pessoas que a tartaruga fez surgir a água e eles acreditaram. Logo pararam de beber a água do cipó. Eles ficaram contentes porque a tartaruga fez os rios. A tartaruga é que origem à água.

versão de Peranko Panará | Fonte: Livro das Águas - Índios no Xingu (2002)

Fonte Parceira: Instituto SócioAmbiental (ISA) / pibmirim


Voltar

© 2013 - 2021 YANDÊ - A rádio de todos. A 1ª EtnoMídia Indigena do Brasil - Todos os direitos reservados.