As medicinas tradicionais indígenas e o seu reconhecimento na sociedade

Bahserikowi, o Centro de Medicina Indígena, atendimento realizado por especialistas das etnias Dessana, Tuyuka e Tukano, em Manaus (Foto: Reprodução/ Facebook)

Medicinas tradicionais indígenas: cura e bem-estar há milhares de anos

As medicinas tradicionais indígenas têm sido praticadas há milhares de anos pelos povos originários do Brasil. Essas formas de cura e cuidado com a saúde baseiam-se em conhecimentos ancestrais sobre as propriedades medicinais das plantas, práticas de rituais e técnicas terapêuticas específicas. Ao longo dos anos, essas medicinas têm desempenhado um papel fundamental na saúde e bem-estar das comunidades indígenas.

Reconhecimento da eficiência e visão holística das medicinas tradicionais indígenas

A riqueza e a eficácia das medicinas tradicionais indígenas vêm sendo cada vez mais reconhecidas na sociedade. Essas práticas de cura estão enraizadas nas relações profundas entre os povos indígenas e a natureza, refletindo uma abordagem holística e integrativa da saúde. As medicinas tradicionais indígenas consideram não apenas os sintomas físicos, mas também os aspectos emocionais, mentais e espirituais do indivíduo.

A contribuição da Secretaria de Saúde Indígena (SESAI) no SUS

O reconhecimento das medicinas tradicionais indígenas na sociedade tem se dado por meio de diversas iniciativas. Organizações de saúde, pesquisadores e profissionais da área estão cada vez mais valorizando e incorporando esses conhecimentos ancestrais em abordagens de saúde mais abrangentes. Além disso, o Sistema Único de Saúde (SUS) do Brasil tem buscado promover a inclusão e a valorização das medicinas tradicionais indígenas, reconhecendo sua importância na saúde das populações indígenas

O SUS criou em 2010, a Secretaria de Saúde Indígena (SESAI) do Ministério da Saúde que atende mais de 762 mil indígenas aldeados em todo o Brasil. A atuação da SESAI é fundamental para garantir o direito à saúde dos povos indígenas, respeitando suas especificidades culturais e promovendo a inclusão e o bem-estar dessas comunidades.

A Secretaria de Saúde Indígena (SESAI) é responsável por coordenar e executar a Política Nacional de Atenção à Saúde dos Povos Indígenas e todo o processo de gestão do Subsistema de Atenção à Saúde Indígena (SasiSUS) no Sistema Único de Saúde (SUS). A SESAI conta com mais de 22 mil profissionais de saúde, sendo que 52% são indígenas, e promove a atenção primária à saúde e ações de saneamento, de maneira participativa e diferenciada, respeitando as especificidades epidemiológicas e socioculturais destes povos..

Desafios e oportunidades no reconhecimento das medicinas tradicionais indígenas

No entanto, é importante ressaltar que ainda existem desafios e barreiras a serem superados no reconhecimento pleno das medicinas tradicionais indígenas no subsistema de saúde indigena. É necessário fortalecer a formação e a capacitação de profissionais de saúde para compreenderem e respeitarem essas práticas. Além disso, é essencial valorizar o conhecimento e a experiência dos praticantes indígenas, garantindo seu protagonismo e respeitando suas formas de transmissão dos saberes.

Ao reconhecer e valorizar as medicinas tradicionais indígenas, estamos enriquecendo o campo da saúde com diferentes perspectivas e abordagens. Promover o diálogo intercultural, a troca de conhecimentos e o respeito às práticas tradicionais é fundamental para a construção de sistemas de saúde mais inclusivos, culturalmente sensíveis e eficazes.

Redação: Rádio Yandê

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Noticias Relacionadas

Categorias

Redes Sociais

Pular para o conteúdo