Ampliação Significativa da População Indígena Brasileira é Destaque no Censo do IBGE de 2022

Os primeiros resultados do Censo 2022 para a População Indígena foram divulgados em evento no Theatro da Paz, em Belém – Foto: ASCOM MPI

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou os resultados do Censo Demográfico de 2022, revelando um aumento expressivo na população indígena do Brasil em relação ao último censo realizado em 2010. As informações coletadas demonstram não apenas um crescimento numérico, mas também um panorama detalhado das características sociais, econômicas e geográficas dessa população diversificada.

De acordo com os dados apresentados, em 2022, o número de indígenas residentes no Brasil era de 1.693.535 pessoas, representando 0,83% da população total do país. Esse número representa um aumento significativo de 88,82% em relação ao censo anterior, realizado em 2010, no qual foram registrados 896.917 indígenas, ou seja, 0,47% da população. O salto quantitativo aponta para mudanças metodológicas e um esforço mais preciso de contabilização por parte do IBGE.

A região que concentra a maior parte dos indígenas é a Amazônia Legal, que engloba estados do Norte, Mato Grosso e parte do Maranhão. Com um total de 867.900 indígenas, essa região abriga 51,25% da população indígena do país. O Norte do Brasil é a área com o maior contingente, com 753.357 indígenas (44,48%), seguido pelo Nordeste, com 528.800 indígenas (31,22%).

Os estados do Amazonas e Bahia se destacam como os que possuem maior número de população indígena, concentrando juntos 42,51% desse total. O município de Manaus lidera com 71.700 habitantes indígenas, seguido por São Gabriel da Cachoeira/AM, com 48.300, e Tabatinga/AM, com 34.500. A Terra Indígena Yanomami (AM/RR) é a que possui o maior número de indígenas (27.152), seguida pela Raposa Serra do Sol (RR), com 26.176, e Évare I (AM), com 20.177.

O Censo também revelou dados sobre a distribuição geográfica dos domicílios ocupados por indígenas. Dos 72,4 milhões de domicílios particulares permanentes ocupados no Brasil, 630.041 tinham pelo menos um morador indígena, representando 0,87% desse total. Desses, 21,79% estavam localizados dentro de Terras Indígenas, enquanto 78,21% estavam fora dessas áreas.

A média de moradores por domicílio com pelo menos um indígena era de 3,64 pessoas, sendo 4,6 dentro das Terras Indígenas e 3,37 fora delas. Em todos os casos, a média era superior à média nacional de 2,79 pessoas por domicílio.

A importância do Censo na coleta de dados sobre a população indígena se estende além da contagem numérica. As informações detalhadas sobre a distribuição geográfica, características sociais, econômicas e culturais dessas comunidades desempenham um papel crucial no planejamento de políticas públicas voltadas para atender as necessidades específicas dessas populações. Além disso, o censo contribui para garantir o reconhecimento e a proteção dos direitos dos povos indígenas do Brasil.

Acesse aqui os resultados do Censo Demográfico para a população indígena. 

Redação Rádio Yandê

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Noticias Relacionadas

Categorias

Redes Sociais

Pular para o conteúdo