Indígena Pareci é sequestrado e torturado em São Paulo

16 FEV 2019
16 de Fevereiro de 2019
Um indígena da etnia Pareci, de 39 anos, foi brutalmente agredido por três homens, no dia 18 de janeiro, no Jardim Cruzeiro do Sul, em São Carlos, interior de São Paulo. A vítima foi socorrida ma Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) municipal, depois transferida para a Santa Casa de Misericórdia de São Carlos com  graves lesões, a polícia só tomou conhecimento do caso quase um mês depois, no dia 12 de fevereiro.

 O boletim de ocorrência registrado no 2.º Distrito Policial da cidade não faz menção à condição de indígena da vítima. Um grupo de moradores iniciou uma mobilização nas redes sociais para ajudar a vítima. O caso parece ser de crime de ódio.

Segundo informações de amigos da vítima, o indígena da terra indígena Uirapuru, na região de Cáceres (MT), deixou sua aldeia há 27 anos, para morar em São Carlos. Na cidade, sua família possui uma pequena oficina.

A vítima alegou que, após o trabalho, foi a um bar e no local aconteceu uma discussão, um homem teria alegado roubo de R$ 100 em seu carro e culpava o indígena pelo sumiço do dinheiro.

O homem  voltou com outras duas pessoas. Os três passaram a agredir a vítima. Em seguida, os suspeitos teriam levado o indígena para outro local, onde continuaram as agressões.

Fotos postadas em rede social mostram que ele teve um braço amputado em razão dos ferimentos. Relatos de parentes, falam que ele levou marteladas na cabeça e em todo o corpo, além de ter sido mordido no braço e na mão.

Os agressores teriam usado a porta do carro para esmagar o braço da vítima. Ele foi jogado em um local conhecido como buracão do Zavaglia. O caso vai ser levado ao conhecimento do Ministério Público Estadual.


Redação Yandê com informações de O Estadão e 
Voltar

© 2013 - 2019 YANDÊ - A rádio de todos. Todos os direitos reservados