Indígenas Pankararu de Pernambuco acusam Polícia Militar de desrespeito durante festejos tradicionais

23 OUT 2017
23 de Outubro de 2017
Imagens: Divulgação - LAFAETE PANKARARU
Indígenas Pankararu em Pernambuco acusaram nas redes sociais a Polícia militar de realizar uma ação desrespeitosa durante festejos tradicionais nesta segunda-feira, 23, em frente a Igreja de Santo Antônio.


Leia texto divulgado abaixo 

A nação PANKARARU, vem por meio desta, manifestar seu repúdio a ação da Polícia militar do Estado do Pernambuco, em seu território tradicional na data de 23/10/2017, em ocasião de festejos tradicionais de nosso povo no terreiro do Pajé velho Miguel Monteiro dos Santos, em frente a Igreja de Santo Antônio. Contrariando os direitos dos Povos originários, a Constituição de 1988, contrariando o caput do artigo 231 da Constituição, que garante a continuidade de nossas tradições e manifestações culturais, a polícia prendeu nossos convidados.

Em um ato totalmente abusivo e que fere a Constituição de 1988, os policiais prenderam nossos convidados membros do São Gonçalo e Bacamateiros, durante os nossos festejos , atacando diretamente também a Lei do Estado de Pernambuco n 15.152 que valoriza esta manifestação cultural . Um total desrespeito a nós povo Pankararu e a carta magna do governo brasileiro, no que tange ao Título VIII, Da Ordem Social, Capítulo VIII, Dos Índios.

Ainda que a ação visasse o estabelecimento da ordem e a nossa proteção, o que não foi o caso, pois estávamos em estado de celebração, ainda assim, caberia apenas a União este recurso.
Um ato de extrema covardia e preconceito que gerou todo um desespero na comunidade e deixou claro o despreparo da polícia no trato com as comunidades tradicionais. Até nossos encantados tiveram que intervir para nos fortalecer, retirando da viatura nossos convidados.

O artigo 215 da Constituição foi rasgado, tendo em vista que ele garante a proteção das manifestações culturais, sobretudo as indígenas e o que ocorreu foi uma violação de nossos direitos.
Assim sendo, manifestamos nossa idignação e queremos deixar claro que vamos fazer valer nosso direito reivindicando conforme o artigo 232 da constituição, que declara que somos partes legítimas para ingressar em juízo na defesa de nossos direitos e deveres. 

Vamos nos mobilizar para apresentar ao Ministério Público Federal , esta ação completamente desrespeitosa ao Povo Pankararu e aos Bacamarteiros.
Sem mais,

LAFAETE PANKARARU
Liderança Pankararu e
Presidente da União da Juventude Pankararu - UJP, Coordenador da Comissão de Articulação da Juventude Indígena - CAJI.
Voltar

© 2013 - 2015 YANDÊ - A rádio de todos. Todos os direitos reservados