Autora de Harry Potter é acusada de apropriação da cultura de indígenas norte americanos em nova obra

13 MAR 2016
13 de Março de 2016
Indígenas norte americanos acusam a escritora J.K. Rowling de apropriação cultural, ela lançou quatro crônicas sobre o mundo da magia. Os textos são parte da estréia em novembro do filme “Animais Fantásticos e Onde Habitam“, de sua autoria.

A primeira crônica “A História da Mágica na America do Norte”, foi publicada na terça (8) e gerou vários comentários de ativistas indígenas no Twitter. O texto fala de como indígenas conheciam a arte da magia antes da chegada de Cristovão Colombo, também informações distorcidas sobre uma antiga história navajo. A atitude de J.K. Rowlling foi vista como desrespeitosa ao usar de crenças e culturas indígenas como inspiração para sua obra de ficção.

Eles não gostaram de ver suas antigas crenças sendo comparadas com magia e bruxaria em uma obra fictícia.

"No meu mundo mágico, 'andarilhos de peles' não existiram de verdade", escreveu a escritora em seu twitter. Essa declaração irritou a ativista Adrienne Keene, do blog sobre assuntos indígenas "Native Appropriations", que mostra diferentes formas de apropriação cultural. 

"Não é o 'seu' mundo. É nosso mundo indígena real. Histórias de 'andarilhos de peles' têm contexto, raízes e realidade. Você não pode se apropriar de uma tradição viva de pessoas marginalizadas. Isso é colonialismo", escreveu Adrianne.   

Que logo também recebeu apoio de outros na rede que criticaram atitude e comentários de J.K. Rowling.

"....Nós lutamos todos os dias para afastar os estereótipos de xamãs místicos ligados à natureza e guerreiros sedentos de sangue", explicou Adrianne em outro trecho.

No texto em seu blog  “Magic in North America”: The Harry Potter franchise veers too close to home", escreveu sobre o assunto.


Redação Yandê
Voltar

© 2013 - 2015 YANDÊ - A rádio de todos. Todos os direitos reservados