Comissão Estadual de Educação Escolar Indígena será criada em Minas Gerais

25 JUL 2015
25 de Julho de 2015
A Secretaria de Estado de Educação possui 17 escolas indígenas. Foto: Marcelo Sant'Anna/Imprensa MG

O direito à educação está ligado ao direito à terra e ao direito de ter sua identidade indígena reconhecida”

Foi com essa frase que a secretária de Estado de Educação de Minas Gerais, Macaé Evaristo, abriu reunião realizada na quinta-feira (23/7) com professores e a comunidade indígena Xacriabá, da aldeia Brejo Mata Fome, no município de São João Missões, no Norte de Minas.


Em respostas às demandas da comunidade, Macaé ressaltou a importância de ouvir os povos e do trabalho conjunto. “Essa é uma missão importante. Tem muito trabalho pra fazer, mas nós não vamos saber fazer sozinhos. Precisamos sempre de sentar com vocês, escutar e trabalhar juntos”, afirmou. A secretária também confirmou que já está sendo criada a Comissão Estadual de Educação Escolar Indígena. Segundo ela, a comissão, que já realizou a primeira reunião, estará consolidada em breve.


Essa foi a primeira visita de Macaé Evaristo à reserva Xacriabá como secretária de Estado de Educação. Durante a reunião, foram apresentadas à gestora as demandas e necessidades educacionais da comunidade, como a busca pela criação da categoria “escola indígena” e da categoria “professor indígena”.


Secretária de Educação visitou aldeias no Norte do estado

Durante a reunião, o cacique xacriabá Domingos ressaltou a importância de ter escolas nas aldeias e da presença da secretária Macaé Evaristo. “Ter escolas dentro das aldeias facilita o acesso dos alunos à sala de aula. Nossas escolas oferecem não só a educação comum, mas também nossas culturas de dentro da aldeia. Macaé não é só secretária, mas também é amiga do nosso povo. Esperamos, de agora em diante, estreitar cada vez mais essa parceria para a melhora das nossas escolas”, ressaltou.


O Estado tem 17 escolas indígenas e duas turmas vinculadas a escolas não indígenas. O atendimento escolar indígena é feito em 64 endereços. São atendidos nessas escolas aproximadamente 3,5 mil alunos indígenas das etnias kaxixó, krenak, maxakali, pataxó, pankararu, xacriabá, xucuru-kariri e mokurin.

Fonte: Secretaria de Educação de Minas Gerais

Voltar

© 2013 - 2015 YANDÊ - A rádio de todos. Todos os direitos reservados